De 2000 à 2010 em Poucas Imagens.

Pensando na melhor forma de registrar as mudanças que ocorreram na moda nesta década, o Planeta Moda prepara uma galeria de imagens com looksdesfilados há dez anos atrás, comparados aos looks que ditam tendência para a década que ainda está por vir. Escolhemos as marcas que achamos melhor traduzir os comportamentos e desejos da década:

Balenciaga, com seu discurso sobre um Street Wear sofisticado, que provoca desejo e reflete a roupa e comportamento de pessoas ao redor de todo o globo.

Prada e sua moda intelectual, com muito espaço para a experimentação de novas matérias primas e seus tecidos tecnológicos.

Hussein Chalayan, em óbvio processo para tornar a marca mais comercial, sem a menor pretensão de se transformar em it brand da temporada, ainda desfila uma atitude e um shape futurista.

Givenchy, que se reinventa nas mãos de Riccardo Tisci, à frente da direção criativa da marca desde 2005, substituindo Alexander McQueen. Uma alfaiataria precisa e um refinamento digno de Audrey Hepburn, que teve a maioria dos seus figurinos desenhados pelo Givenchy itself.

Louis Vuitton e sua força criativa, chamada Marc Jacobs, responsável por transformar a marca na mais lucrativa empresa da França e tornar seu dono o homem mais rico do país. Na marca que leva seu nome, Marc Jacobs recebe status de maior Image Maker da década, com suas já icônicas campanhas fotografadas por Juergen Teller.

Mas nem só de desfiles se fizeram esses anos todos. A internet muda profundamente a maneira como vemos o mundo e não poderia deixar de ser diferente com a forma como nos apresentamos a ele, através, é claro, da moda. E o maior expoente da moda na internet só podia ser The Sartorialist, que redefine a idéia da busca pelo novo e redireciona os olhos da moda para o lugar onde ela nasce: a rua. Eleito um dos 100 designers mais influentes do planeta, apenas por publicar fotos das, então chamadas, “pessoas mais bem vestidas do mundo”. O designer desencadeou, assim, uma febre de blogs por todo o globo com fotos de street style.

E, para confirmar o desejo de uma nova idéia, o ano termina com Raquel Zimmermann, ainda encabeçando a lista das tops mais importantes do mundo, segundo o site Models.Com. Dez anos atrás poderíamos encontrar a também loira Angela Lindvall no topo da lista. A diferença entre as duas, além da nacionalidade (Angela é americana e Raquel, brasileiríssima) é a postura ultrasexy de Angela, em contraponto à androginia de Raquel.

Claro que o ano não pode ser definido em tão poucas imagens, mas a diversão  é mesmo tentar encontrar um caminho para tanta mudança, em tão pouco tempo. Talvez não uma mudança nos shapes (o vestido na terceira foto da Balenciaga pode ser encontrado no desfile de 2006 da marca, apenas sendo diferente o tecido), mas sim na atitude, que se coloca menos austera, implicando uma nova idéia de chic, nova perspectiva de futuro e talvez até mesmo de moda.

Mas, como sendo mutantes, não podemos esperar que essa imagem perdure por mais 10 anos (sinceramente, eu não espero que isso dure mais do que seis meses). Certamente, poderemos tirar as dúvidas em menos um semestre, assim que recomeçarem os desfiles da temporada internacional.

Obs: Para os desfiles masculinos os registros mais antigos datam de 2005 diferentemente dos femininos que datam de 2000)

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “De 2000 à 2010 em Poucas Imagens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: